ESPORTES
Triathlon
Ironman
Corrida
  EDITAL
Butenas
Notícias
Serviços
Coluna do leitor
  SERVIÇOS
Academias
Treinos
Links
Nossa História
Parceiros
Colaboradores
Federações
Galeria de imagens
Galeria de imagens
[Total de 1 imagens]

Coluna do Leitor
Nutrição no triatlhon

TRIATHLON

Um esporte que tem sido considerado um dos mais extenuantes desafios criados pelo homen é o Triathlon.

O triathlon surgiu não apenas para testar os limites das capacidades físicas do ser humano, mas também os extremos de sua resistência mental. O triathlon surgiu da necessidade do ser humano de experimentar novos desafios e representa uma busca dos limites máximos.

É do conhecimento científico que o sucesso e a vitória só serão alcançados a partir do aprimoramento da aptidão física, mediante eficiente programa de treinamentos específicos e de ótima condição de saúde.

E entre os parâmetros determinantes da condição de saúde de um atleta inclui-se o estado nutricional.

ASPECTOS NUTRICIONAIS

Energia – a ingestão energética dependerá da intensidade da duração e do tipo de treinamento.

De acordo com Hausswirth et al.16, o triathlon, sendo um esporte de endurance deve considerar importante fator na determinação do desempenho a capacidade de produção de grande quantidade de energia por um longo período. Por tanto um suprimento energético suficiente é fundamental para que o atleta alcance o máximo desempenho.

O elevado número de horas gastas com o treinamento físico, associado às horas de sono e demais atividades diárias normalmente realizadas, dificulta a ingestão de grandes quantidades de calorias.

Para assegurar um consumo energético adequado o atleta deve fazer várias pequenas refeições por dia. Além disso, de nada adiantará o alcance da demanda energética se não atendermos à necessidade dos carboidratos.

Devemos ainda ter atenção nos casos em que o triatleta despende maior carga horária treinando e/ou intensifica seu treinamento segundo o tipo de prova a competir.

 

Hidratação – A desidratação é a principal causa da necessidade de assistência médica em provas de Triathlon de longa duração, como o Havaí Ironman Triathlon. Associada à desidratação, a hiponatremia constitui o distúrbio eletrolítico predominante alcançado incidência de 29% dos casos com relatos ainda superiores de 73% em provas de ultradistância.

Segue as recomendações para triatletas com relação à hidratação e à prevenção da hiponatremia.

1.      monitorar o peso antes e após 1 hora de corrida a fim de se estimar a perda de líquidos, objetivando programar a reposição. Para cada 453g de peso perdido é necessário repor 500ml de líquidos. Ryan et al.40 relataram que em climas quentes o volume ingerido pelo atleta pode alcançar facilmente 1L / hora;

2.      em provas com duração superior a 4 horas recomenda-se ingestão de 1g de sódio/hora. Geralmente essa reposição é feita por soluções hidreletrolíticas;

3.      atletas que competirão em locais com temperatura mais elevada devem aclimatar pelo menos uma semana antes da prova. Durante esse período o autor sugere que se aumente, mediante dieta, apenas a ingestão de NaCl para 10-25g/dia; e

4.      para provas com duração superior a 4 horas é indicada a ingestão de soluções hidreletrolíticas com 6 a 8% de dextrose.

 

PRINCIPAIS CUIDADOS NUTRICIONAIS

Durante os treinamentos

·        Manter-se sempre hidratado – água de preferência;

·        Sempre consumir entre as sessões de treinamento alimentos com elevado índice glicêmico;

·        Quando o treino for mais pesado consumir após o término bebidas ricas em carboidratos.

·        Não consumir suplementos de vitaminas e minerais e/ou complementos protéicos ou de aminoácidos sem prévia orientação do nutricionista.

Dia anterior à prova

·        Associado à redução do treinamento, aumentar o consumo de carboidratos mediante alimentos como massas (sem molhos gordurosos), sobretudo na refeição noturna (jantar), se a prova for no dia seguinte.

Dia da competição

·        Alimentos sólidos são permitidos 30 min a 4 horas antes da prova;

·        Utilizar alimentos de baixo índica glicêmico, 30 a 60 mim antes da competição;

·        2 horas antes da competição ingerir 500 ml de água; e

·        Até 30 min antes do início da prova ingerir 300 a 500ml de água.

Durante a competição

·        A cada 20 min ingerir 200 a 300 ml de água;

·        Após uma 1h de competição consumir bebidas esportivas, na diluição indicada pelo fabricante quando em pó, evitando com isso problemas gastrintestinais. Essas soluções devem ser isotônicas com 6 a 8% de carboidratos (ler rótulo).

Após a competição

·        Nas primeiras 2 horas após o término da competição consumir alimentos de elevado índice glicêmico. Caso não tenha apetite para alimentos sólidos, optar por soluções líquidas que contenham carboidratos, como sucos de frutas, sopas, água de coco ou repositores hidreletróliticos.

·        Após as primeiras 2 horas, e nas 24 horas subseqüentes, consumir de preferência alimentos com elevado índice glicêmico.

RECUROS ERGOGÊNICOS NUTRICIONAIS

A indicação de suplementos ou recursos ergogênicos é importante ferramenta que em situações específicas pode auxiliar no desempenho atlético e suprir planos dietéticos deficientes em determinado nutriente. Entretanto, é fundamental importância alertar e criar consciência crítica da real necessidade desse tipo de estratégia por parte dos atletas, que insistem no consumo, mesmo não havendo necessidade, pois ainda perdura a questão entre a comunidade científica: “Será que a ingestão de quantidade elevada e concentrada de determinada substância tem o mesmo impacto fisiológico de um alimento sobre o nosso organismo?”. Por tanto, é imprescindível determinar se a condição na qual o atleta se encontra justifica a necessidade dessa manipulação dietética e então selecionar o produto mais adequado para cada caso.

Sugestões: repositores hidroletrolíticos, repositores energéticos, alimentos compensadores, Glutamina etc.

 

 


Clique aqui para visualizar o conteúdo do site antigo.
Copyright © TotalSport 2017