Entrevistas

Juraci Moreira Júnior

Direto de Camberra

 

 

TotalSport - Como você iniciou no triathlon?

Juraci Moreira - Bem, eu nadei dos 10 anos até os 14 anos e participei de algumas provas na natação, mas nunca consegui ter bom resultados, então alguns amigos como Catta Preta ma chamaram para fazer um duathlon aquático, e fiz! Ganhei na minha categoria e me empolguei, então falei para meu treinador, Homero Cachel que queria ser triatleta e depois disso nunca mais parei.

TS - Você estará entre os jovens da prova, se considerarmos que atletas experientes com mais de 25 anos (idade considerada ideal para a disputa) e com muitos títulos serão seus concorrentes. Como você vê suas chances?

JM - Acho que a idade pode até me ajudar, pois como sou novo sei que posso estar em mais 3 ou 4 olimpíadas e isso faz eu estar bem tranquilo para a prova, e sobre minhas chances acho que se eu nadar bem e entregar a bike no primeiro pelotão tenho reais chances de medalha.

TS - Muitos falam que o equilíbrio emocional na hora da prova poderá ser decisivo, como você esta fazendo sua preparação para a pressão no dia da prova?

JM -Não faço nada especial, tento encarar a prova com uma maior naturalidade possível, apesar de eu saber que estou na pricipal prova do mundo, mas sei que a calma no momento da prova vai ser decisiva.

TS - Entre os 3 homens convocados você é o que tem menor assédio da imprensa, o que você pensa sobre isso? você se considera uma zebra?

JM - Quem te disse isso? Brincadeirinha. Acho que isso acontece porque sou novo e tudo na minha carreira de atleta foi muito rápido, não deu tempo nem de os próprios triatletas do Brasil me conhecerem e também tento fazer as coisas sem aparecer muito, pois acho que e assim que as coisas acontecem, sei que a minha hora vai chegar, sei que um dia vou ser campeão olimpico e toda a imprensa vai me procurar e também o Leandro e o Armando sao ovelhas velhas de rebanho, eu próprio quando comecei considerava eles meus ídolos, até hoje admiro muito o Leandro.

TS - Como você vê o Doping no triathlon, até grandes nomes do triathlon já foram punidos e muitos comentam sobre alguns triatletas, você acredita que este tipo de prática pode ser inibida? E o caso dos asmáticos?

JM - As drogas existem em todos os esportes e no triathlon também, no Circuito Mundial rola de vez em quando alguns boatos de quem esta tomando droga, mas nunca temos certeza e isso só vai acabar quando tiver exame de sangue, pois hoje só é pego quem toma porcaria, droga de terceiro mundo. E sobre a bombinha de asma ja vi triatletas usando, mas acho que não tem o efeito esperado.

TS - Por mais que você tenha tido um patrocinador que acreditou e fez com que você fosse fazer as etapas dos mundiais que somaram pontos para as olimpíadas, você mostrou seu valor, pois não adianta ter ido só nas provas, você as fez e conseguiu sua classificação, conte um pouco sobre seu sonho olímpico.

JM - Todo atleta que comeca tem o sonho de ir a uma olimpíada e eu consegui isso bem cedo então para mim é uma coisa maluca, para nós que estamos aqui na Austrália é muito gratificante, porque todos sofreram, deixaram de estar em casa com a família, com a namorada e até perdemos alguns amigos, mas estar aqui compensa o sacrifício, e para mim isso é trabalho também, então todos que estão ao meu redor dão o maior apoio.

TS - Obrigado pela entrevista e fica a nosso torcida para o seu sucesso em Sydney.

JM - Valeu e se vcs quiserem mandar algumas perguntas periódicas sobre Camberra é so mandar, pois estou abrindo meus e-mails todos os dias. Aqui esta muuuuuito frio!!!!!!! Um abraço Jura.